21 de fev de 2011

O Diário de Rodrigo












































Capítulo IV - Renovações de Domingo




Desde que o destino decidiu afastar nossas vidas por tempo indeterminado, nunca mais vi a Lay. Lay, esse era o nome que usava para chamar aquela que um dia eu mais amei em minha vida mas que ao mesmo tempo rejeitou meu amor mais puro e incondicional. Mesmo não acreditando no destino – que para muitos funciona como desculpa para não enfrentar os problemas da vida – admito que talvez esse afastamento foi necessário. Pude respirar – apesar de ainda sentir o peito doer quando vejo casais felizes contemplando um sentimento lindo e mútuo entre eles – com dificuldades novos ares.
Parecia até mentira, mas algumas coisas dessa nova vida realmente mudaram minha percepção de futuro. O Hugo – meu amigo, que passara por maus bocados com uma história amorosa mau sucedida, ainda dividia o apê comigo – encontrava-se melhor a cada dia. Muitos falam que quando a vida amorosa não anda bem, pode ser que a profissional decole alto e avante a fim de esquecer outros obstáculos. Foi o que acontecera com meu amigo. Promovido. Parabéns. Atualmente ele ocupa um cargo de gerencia, cargo quase de confiança dentro dessa empresa – da qual sinceramente não me recordo o nome por ser nova na região, muito menos o que ele gerencia lá dentro. Desinteresse... Em partes. Não curto me envolver nesses assuntos – lembrando que somos dois carentes de atenção, eu no estado crônico da palavra e ele no agudo da mesma (qual será a pior?), com menos de 22 anos cada porém bem diferentes. Ah, ainda sobre o seu trabalho, ele se empolga falando da área... quase uma constante no quesito “não aguento mais ouvir”. Mas uma hora acaba cessando.
Quanto a mim...estou vivendo. É, vivendo. Eis a frase correta agora. Recapitulando um pouco, aquela loira, da qual conheci ao passar na padaria no domingo pela manhã, não passou de uma linda coincidência dominical. Descobri que se chamava Lara – através de seu colar com esse nome escrito bem próximo de seu pescoço. Além disso, disse que adorava chocolate, amava a cor rosa, cães puddle e tinha uma queda – quase um tombo – por jogadores de futebol.Ela era uma loira lindíssima, olhos cor de mel, pele morena de praia, possivelmente o mesmo lugar onde conseguiu uma marquinha de biquíni sem igual. O engraçado disso tudo é que não a conhecia, mas já me sentia intimo depois de toda essa apresentação. E para fechar, a moça me faz um questionamento. A moça me perguntara aonde ficava a padaria Lunar – pois certamente viu o nome inscrito na minha sacola de pão que se encontrava entre meus dedos e procurava tal comércio fazia um tempo – uma vez que sua miopia não a permitia ver direito o que tinha escrito nos letreiros dos comércios. E como naquelas cenas de filme, a loira linda fica com as pernas tortas, coça com uma das mãos os cabelos platinados e com a outra equilibra seu punho cheio de pulseiras coloridas na direção de sua cintura. Pra completar faza de desentendida.
Bom, ajudei-a nesse caso, desvendando esse mistério da padaria informando-a de que aquele mesmo estabelecimento era a própria e bendita padaria em questão. Ela meio querendo se retratar do que tinha feito me responde com o que estava faltando... a cereja do bolo:
-Ah, nossa, pensei que aquela bola lá em cima fosse um sol, daí pensei que o nome do lugar era Solar. Que tonta que sou!
Definitivamente, queria ser gentil com o dondoca, foi difícil mas consegui. No final da história vem a parte de quem ais gosto... a do beijo. Ai, ai. Faturei um beijão na b... bochecha. É quase que cantei pra ela:
“Morena alto, bonito e sensual, talvez eu seja a solução pros seus problemas...” – típico musical Glee tupiniquin. Mas desisti e cai na real 2 vezes. A primeira de que pagaria um mico gigante no meio da rua e a segunda era que do jeito que as coisas estavam ela pensaria que meu nome era óculos.
Fiquei sem jeito mesmo assim com essa manifestação um tanto quanto simpática dela – tá, fiquei vermelho sim, sou um rapaz encabulado as vezes... mas em outras... Daí então segui meu caminho rindo a toa e torcendo pra que o domingão terminasse bem.

2 comentários:

larimel disse...

=D Parabéns pelo Blog !

ramon rangel disse...

OPah,obrigado!!
fico feliz por vocês visitarem!!
Vlw mesmo!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...