23 de out de 2011

Um novo amor?



"Desde que conheci você, sabia que eu não seria mais o mesmo. Você chegou em um período de transição de mim mesmo.Período em que meus olhos pararam de brilhar como antes já brilharam. A vida seguia o curso da rotina sem fim. O céu se mantinha cinza quase todo o tempo. Mas quando te vi pela primeira vez, tive certeza de que era especial pra mim. Não sei dizer como, ou o porque disso. 
Conversando poucos minutos e pude perceber que sua pessoa transcendia sua imagem. Você parecia com alguém que já era lindo por natureza, mas que ia ficando mais e mais lindo se combinado com suas palavras. Meu coração batia tão rápido que até doía dentro do peito. Você se parece tanto comigo. Juro que não esperava encontrar alguém como você agora. Éramos como camisa branca com camisa quadriculada de botão.Chocolate branco e preto. Luz e escuro. Barulho e silêncio. Sol e lua.
Minhas palavras diziam não, mas meu coração já era seu. E o pior (ou melhor) disso é que você já sabia mas deixava com o tempo a missão de nos aproximar mais e mais. Quando criança sonhava com o paraíso, com borboletas voando em um campo limpo, grande e bonito. Onde todos viviam felizes, onde não existia anoitecer solitário. Onde todos eram iguais, onde todos os amores eram válidos. Porém a medida que o tempo passava esse menino se tornava mais distante desse paraíso. 
Coube então a você chegar e me apresentar novamente a felicidade. Novos sorrisos ternos de alegria. Novos ventos de gratidão. Como pude deixar que tudo isso se afastasse de minha vida. Às vezes fechamos a porta do coração sem nem querer saber que está do lado de fora dele. Sempre confundi independência com solidão. Sempre quis me mostrar forte perante os desafios. Perante os problemas. Mesmo sabendo que os momentos a sós me renderiam muitas lágrimas. Mas aos poucos notei que não sou invencível, imbatível, incansável em tudo o que vivo, em tudo o que faço. Preciso de alguém comigo para ser feliz. Para me sentir completo. Para segurar em minha mão e dizer que tudo vai acabar bem. Pra voltar no final do dia. Pra contar como foi esse dia. Pra dividir o brigadeiro de panela. Ou simplesmente pra dizer "Eu te amo".
Hoje queria um abraço teu. Senti seu cheiro com a brisa da chuva que molhava o quintal. Fechei os olhos e levei a mão ao peito tentando captar você dentro de mim. Que saudade. Que falta que você me faz. Eu que era triste e sozinho, que nunca dizia "EU TE AMO". Agora acho que estou sentindo a presença de um amor verdadeiro em meu coração. De todos que beijei, de todos que amei e me descartaram. De todas as falsas promessas de amor e felicidade que me fizeram, as suas foram as melhores. Indolores, invisíveis mas compreensíveis.
Eu acho que te amei. Ou melhor... que te amo. Do meu jeito menino homem de amar. Mas eu amo. Meu coração está apertado agora. Meus olhos estão marejados. Mordo meus lábios para não chorar em silêncio. Ouço "Paradise" do Coldplay que você tanto gosta. Quando estamos juntos, todo o universo ao redor se limita e desaparece. Me tornando completamente seu, meus olhos falam por mim agora.
Deitado em seu colo, pareço um menino que tem medo do mundo mas que sente suas mãos quentes sobre a cabeça, tentando transmitir aconchego e carinho a quem precisa. Suas promessas realmente são as melhores. Uma vez que podem até ser promessas, das quais você nunca pronunciou. Mas que você preferiu vivê-las todas junto a mim, ao invés de prometer, assim como os outros fizeram."

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...