5 de set de 2011

Coração pela metade




"Sempre sonhei em encontrar alguém que me entendesse de verdade. Que levasse minha mãos junto aos lábios e me dissesse que estaria ali. Alguém que não me cobraria nada por estar por perto precisando ou não. Que me ouvisse quando ninguém mais quisesse. Que me amparasse nas noites frias de segunda. Um ideal romântico que para muitos parece tolo, piegas, porém pra mim seria umas das melhores coisas que pensei em ter.
Sabe, você foi a pessoa que mexeu comigo de tal maneira que me fez sair da zona de conforto. Me fez arriscar meus sentimentos por coisas que até hoje não sei se existiram realmente. Me tornou mais vulnerável às sensações humanas. Eu que por vezes pensei que tivesse problemas, tivesse algum distúrbio sério por não amar ou me interessar por ninguém. Ledo engano.
Sempre soube que poderia ser o melhor amor que uma pessoa poderia ter. Nunca duvidei disso, mas sempre tive medo de me envolver e me machucar muito. Medo de ser deixado, de ser rejeitado mais uma vez. Sabia também que relações sem compromisso pra esse jovem aqui não adiantariam. Sempre me doou além da conta. Me apego por mais vezes que repetisse que faria o contrário. Que não mostraria minhas emoções facilmente, assim de bandeja pra alguém que mal conheço. Anulava alguns princípios crendo que você fosse a pessoa certa. A melhor coisa que nunca tive...
E aqui estou eu me lamentando novamente, lambendo minhas feridas. Tentando não pensar no que aconteceu conosco. Tentando seguir em frente. Vivendo mais uma vez uma aparência de rapaz forte quando minha vontade é me esconder do mundo. Chorar baixinho em meu quarto pra ninguém ouvir. Quando meu próprio silêncio incomoda meus ouvidos. Quando as pessoas não conseguem alcançar-me para demonstrar solidariedade. As circunstâncias ainda me assustam um pouco, mas meus princípios - os poucos que restaram - me mantêm de joelhos. Impedindo-me de cair e desfalecer na solidão.
Hoje meu coração está pela metade. Mas quão injusto é esse tipo de amor não correspondido que nos rouba algo tão valioso. Nos toma uma parte tão vital. Algo que com certeza o ladrão na ocasião mal sabe o que leva em seus bolsos e o que dirá o que fará com ele. Me sinto triste mais uma vez, me sinto sozinho novamente. Seco.
Você me faz passar pelo chato que necessita de respostas e provas de amor. Provas resultantes de uma indiferença sem motivo. De atuar num papel que sinceramente não me cabe. Aliás não caibo em muitas coisas. Inclusive nos teus planos agora.
Só me resta juntar os cacos do meu coração, cobrir os pedaços que você levou com minha fé, minha força, minhas convicções. Enxugar minhas lágrimas que ensopam minhas coxas, que me deixam feio, que me entristecem por dentro. Não desejo nada de ruim pra ti, mesmo que minha mente racional de homem ferido insista em querer que algum dia você sinta essa triste dor para que talvez tenha capacidade de entender uma parte do que passei contigo. Mas vejo que me igualaria a ti só ao desejar isso.
Deixe-me seguir meu caminho, cuidar de mim. Deixe-me sozinho pra viver minha vida em paz, prometendo nunca mais passar por isso. Apenas deixe-me com a sensação de que tem alguém me ouvindo ou lendo agora e que torça pra que eu seja feliz do meu jeito.Um dia eu aprendo, mudo e encontro alguém que mereça tudo o que de melhor eu possa oferecer."

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...